black power

black power

Kiusam de Oliveira - Série Feminismo

13h ago
SOURCE  

Description

As crianças a rodeiam, com um brilho especial nos olhos, um suspiro quando devagar-se, como quem abre uma porta para um novo mundo (ou uma releitura para um mundo inteiramente conhecido), Kiusam de Oliveira abre a página do seu livro "O Mundo no Black Power de Tayó". A algazarra agora é outra, uma algazarra interessada e muito curiosa. As crianças se aglomeram para ouvir a história de uma menina que carrega no cabelo borboletas e outras belezas, e que reafirma a alegria de ter um cabelo cheiroso, fofo e possível de tantos encantos. O trabalho de Kiusam de Oliveira é trabalho de braço e de poesia. Braço porque o Brasil é um país racista e é na luta diária, na luta do professor e do livro aberto que se podem minar preconceitos que começam justamente na infância. E de poesia porque Kiusam tem a voz macia e a prosa solta para falar das belezas e da força da cultura afro-brasileira, criando princesas e príncipes em livros para crianças que não encontram representação em lugar algum. O Espaço Húmus conversa com a artista, escritora, contadora de história e pedagoga. Elas nos recebeu no Museu de Arte Popular, um ponto de cultura importantíssimo em Diadema, cidade onde Kiusam vive e trabalha, e também onde ela teve contato pela primeira vez com o movimento de resistência negra, que influenciou imensamente o seu trabalho. Sua escrita, direcionada principalmente para meninas, reconta mitos africanos e histórias de protagonistas negras que fortalecem meninas de todas as idades.